Páginas

12.4.18

E é por estas e por outras que eu não gosto de finais em aberto.

Na livraria onde estou a estagiar é costume aparecerem clientes de outras nacionalidades: brasileiros, russos, ucranianos, etc. curiosamente hoje apareceu uma rapariga de origem oriental e fui eu que a atendi. No fim de lhe vender os livros, quando ia a entregar o recibo, ela faz-me a seguinte questão:"achas que sou Chinesa ou Japonesa?" Como é óbvio seria a última pergunta que imaginava ouvir da parte de uma cliente e fiquei um bocado encavacada mas, observadora como sou, reparei que ela tinha mexido num livro sobre o Japão e respondi:"Japonesa?" e ela:"Não, Chinesa", riu-se, virou costas e foi-se embora... 

Sem comentários: