Páginas

30.1.16

24.

Se tu aqui estivesses, 
Gostavas como eu,
Gostavas de os ver passar...

24.1.16

reminiscências.

lembrei-me agora e tive saudades. quando andámos por Bordéus e percorríamos uma rua estreita, quando encontrámos o funky burger. um sítio pequeno mas cheio de personalidade, com comida absolutamente fantástica. as paredes repletas de grafitis e o espaço todo decorado de forma excêntrica e quase bizarra, ainda assim tudo se conciliava perfeitamente bem. o tempo nesse dia, a música, o ambiente, a comida, as pessoas... tenho saudades e apetece-me voltar a viajar e perder-me por ruas diferentes das que estou habituada e encontrar locais peculiares que me fazem sentir bem. 

21.1.16

rather sad, indeed.


When you need me but do not want me, then I must stay. 
When you want me but no longer need me, then I have to go. 
It's rather sad, really, but there it is.

5.1.16

currently reading.

Nunca se pode saber o que se deve querer porque só se tem uma vida que não pode ser comparada com vidas anteriores nem rectificada em vidas posteriores. (...) Não há forma nenhuma de se verificar qual das decisões é melhor porque não há comparação possível. Tudo se vive imediatamente pela primeira vez sem preparação. (...) Numa aula de trabalhos práticos de física, qualquer aluno pode fazer uma experiência para confirmar uma dada hipótese científica. Mas o homem, porque só tem uma vida, não tem qualquer possibilidade de verificar as hipóteses através da experiência e nunca poderá saber se teve ou não razão em obedecer aos seus sentimentos.
- A Insustentável Leveza do Ser, Milan Kundera.