Páginas

24.11.15

we meet again.

Chegar a Aveiro e verificar que o frio não era só característico lá da terrinha... 
aquecedor aceso, pijama fofinho e bebida quente.

21.11.15

cenas.

Sabe bem estar em casa. Já se sente o frio característico desta região e, apesar de tudo, é reconfortante sentir o inverno regressar aos poucos. Tenho imenso que estudar para um exame que vou ter na próxima sexta e não me apetece nada, só me apetece estar no minecraft. Convidaram-me para fazer parte do staff e, ainda que seja muito noobzinha para já, sabe bem poder contribuir com pouco que seja e fazer parte da comunidade de lá. Assim que cheguei a casa a gata veio a correr para mim, sabe que preciso de mimos e não me larga. Na quarta foi um dia feliz, estive com as minhas meninas da licenciatura em Aveiro, de quem já tinha imensas saudades e fez-me bem passar uma tarde acompanhada e a sorrir. Tive dois 16 na universidade o que também foi bom e deixou a avó feliz por estar tudo a correr bem. Nem acredito que falta menos de um mês para deixar de estudar... Enfim, chega de novidades por hoje. Vou aproveitar a companhia da família e da gata, que dura pouco tempo! Amanhã há mais.

19.11.15

I love this place, but it's haunted, without you...

tento camuflar a dor com sorrisos forçados, sarcasmos ditos da boca para fora ignorando o sofrimento interior. é como passar corrector por uma palavra mal escrita, acentuando a cicatriz da parte de trás, conferindo-lhe ainda maior valor e significado, mas ausente de acção. tento convencer-me que o tempo irá desgastar o papel em que foi escrita, mas hoje choro. sou fraca. não consigo ultrapassar a tua ausência mesmo sabendo que tu estás feliz como se eu, sim, nunca tivesse existido em ti. questiono-me se terás sequer a curiosidade de passar por aqui e ler estas palavras. fazes-me falta, tanta, tanta... sou fraca. só quero acabar com tudo, sair desta cidade e fingir que nada aconteceu, porque não consigo suportar que simplesmente não quiseste mais saber de mim, que se calhar nunca quiseste e eu, eu dei tanto de mim, tanto que tu sabias que nunca tinha dado a ninguém, tanto que nada importou para ti. só me apetece desistir de mim, como tu fizeste...

this.

“IF YOU HAVE A DREAM, THEN YOU HAVE A DUTY AND A RESPONSIBILITY TO YOURSELF TO MAKE IT COME TRUE. 

BECAUSE IF YOU DON’T MAKE YOUR DREAMS COME TRUE, THEN YOU’RE JUST A DREAMER”

- Marco Pierre White.

14.11.15

in tears.

Mas vou dizer-te uma coisa, não te podes sentir mal contigo ou pensar que é da tua culpa, pois tu és das poucas pessoas que já conheci na vida que é genuinamente honesta e AWESOOOOME (tipo muito mesmo!), e caso não tenhas reparado ainda, o mundo está cheeeeeio de pessoas que não levam as coisas a sério e aproveitam-se do coração puro das outras. Aí é que está o problema, ser-se boa pessoa, entregar-se às amizades e ''wearing your heart on your sleeve'' tem benefícios, mas também tem um lado bastante negativo que é: as pessoas aproveitam-se facilmente e acabamos sempre magoadas porque demos demais de nós (seja no amor, na amizade ou até mesmo naquela pessoa que passou por nós no virar da esquina e que nós sorrimos por simpatia e ela nos virou a cara por arrogância). O que importa é reconhecer que somos nós que ganhamos sendo assim, pois no fundo não nos podemos martirizar ou sentir culpadas quando alguma coisa dá para o torto, porque nós fomos sinceras do início e a outra pessoa é que abusou disso. Gosto de acreditar que Deus vê tudo e tal como ele, outras pessoas bondosas e awesoooooomes vão valorizar e um dia conseguiremos chegar a um ponto na vida em que nos consideramos plenamente felizes, enquanto quem só magoou os outros, vai viver na mágoa e culpa para sempre e nem vai saber porquê.
- Thanks for brightening my day, J.

daddy.

Pai por favor sai de França e regressa a casa em segurança, por favor, por favor, por favor!

12.11.15

masoquismo much?

Pus-me a ver o filme "You've Got Mail" que basicamente relata a história de um homem e uma mulher habitantes de Nova Iorque e que comunicam via mail/chat and well, it's a romantic comedy with a bit of drama, so you can guess what happens...

Kathleen Kelly: [in an email to Joe Fox] I've been thinking about you. Last night I went to meet you and you weren't there. I wish I knew why... I felt so foolish! (...) Anyway, I still wanted to talk to you... The odd thing about this form of communication is that you're more likely to talk about nothing than something. But I just want to say that all this nothing has meant more to me than so many somethings. So thanks...

God, if only those happy endings existed in (my) real life...

distant everyday memories.

Num segundo de coragem acabei de tomar uma atitude que me custou tanto, não pelo presente, mas pelo passado que já vem desde março e pelo futuro que ainda podia existir... A verdade é que neste momento sinto-me tão humilhada com o que aconteceu, tão magoada e triste que não saber o que fazer só tornava as coisas ainda mais complicadas para mim. Um só clique. Como eu gostava que um só clique acabasse efectivamente com tudo aquilo que sinto, tanto do bom como do mau, mas tive que tomar uma decisão e foi esta. Restam as memórias...

Ironia em repeat... goodbye.


P.S. - Estou a tentar convencer-me de que olhos que não vêem coração que não sente...
P.S. 2 - I'm such a mess, assim que o fiz desatei a chorar... fuck me.

11.11.15

never ending rain and darkness...

It’s real.
You can’t change it by wishing it away.
If it’s dark and rainy it really is dark and rainy and you can’t alter it. 
It might be dark and rainy for two weeks in a row. 

BUT

It will be sunny one day.
It isn’t under one’s control as to when the sun comes out, but come out it will.
One day. 

It really is the same with one’s moods, I think. The wrong approach is to believe that they are illusions. They are real. Depression, anxiety, listlessness — these are as real as the weather — AND EQUALLY NOT UNDER ONE’S CONTROL. Not one’s fault.

BUT

They will pass: they really will.
In the same way that one has to accept the weather, so one has to accept how one feels about life sometimes. “Today’s a crap day,” is a perfectly realistic approach. It’s all about finding a kind of mental umbrella. “Hey-ho, it’s raining inside: it isn’t my fault and there’s nothing I can do about it, but sit it out. But the sun may well come out tomorrow and when it does, I shall take full advantage."
- Stephen Fry

P.S. - This reminded me of "Winter is coming" and how the hell am I supposed to watch the next season of GoT all by myself? fml ;_;

10.11.15

falando no estágio (para variar um bocado...)

Ontem e hoje recebi trabalho para fazer revisão textual e gráfica de duas obras, um total de 468 páginas. Em relação a erros gráficos e de paginação confesso que ainda me sinto muito fraquinha nesse campo, mas no que toca a revisão textual não há nada que me pare, entro logo no modo "erros - gotta catch 'em all!!". No entanto, a obra que recebi hoje tinha partes em galego e, para quem conhece o galego, é alta dor de cabeça porque nem é português nem espanhol, é um mix o que basicamente torna o trabalho de alguém que não é fluente muito mais confuso... A acumular que tive que fazer isto tudo no pc, senão só o dinheiro que ia gastar a imprimir provas... Oh! My eyes! My eyes!

yamanai ame.

"As time passes, the day will come when everything will fade to memories. But those miraculous days, when you and I, along with everyone else, searched together for just that one thing, will continue revolving forever somewhere deep in my heart, as my bittersweet memory"
- honey and clover 

9.11.15

"sem sal"

I've always thought I ended up alone because I wasn't pretty/thin/sexy/wtv enough, turns out this time he said specifically I wasn't interesting. And that just... fucking hit me really hard! It hurts so much to know that is how someone you like thinks of you...



“Rain makes me feel less alone. All rain is, is a cloud falling apart, and pouring its shattered pieces down on top of you. It makes me feel good to know I’m not the only thing that falls apart . It makes me feel better to know other things in nature can shatter.” 

8.11.15

but, hey, I'm better off alone, right? right... oh, well...

Engraçado como numa questão de segundos fiz mais figura de idiota que uma rapariga que ontem ia caindo (num shopping cheio de gente) nas escadas rolantes por ir a olhar para o telemóvel...
Quem diria que nem depois da merda com o R. eu ia adquirir inteligência suficiente para perceber quando um gajo não tem interesse e eu peço-lhe explicitamente que mo diga na cara...

3.11.15

ao terceiro dia de novembro:

comprei papel de embrulho de natal... what can I say? It's the most wonderful time of the year?