Páginas

30.3.15

innocuus.

sou um neologismo. tenho em mim pequenos nadas que vou encontrando perdidos por aí, à medida que percorro um lugar vazio sem saída. sou um tumulto de características sem nexo. sou um conto sem moral. sou a aspiração sem realização. a verdade é que existo sem persistir, mas insisto em existir. sou eu.

Sem comentários: