Páginas

31.12.14

not my year.


2014 não foi definitivamente o meu ano, por isso prefiro não estar a recordar piores e melhores momentos, prefiro concentrar-me no novo ano que se aproxima e definir alguns objetivos que me guiem durante os próximos 12 meses. Nunca gostei da celebração do ano novo, porque para mim é só a mudança de dígitos na data, as pessoas continuam as mesmas, a vida a mesma, tudo na mesma se nada se fizer para isso mudar e para tal não é a mudança de ano que obriga ou impede tal coisa. No começo de 2014 incuti em mim o espírito de dar o meu melhor em tudo, na universidade, na família, na amizade, em mim, em tudo e comecei por fazer que tal acontecesse, dei mais que o meu máximo e correu tudo ao contrário das minhas expectativas e do meu desempenho, a verdade é que isso abalou-me mais do que devia e arrebatou-me por completo dando origem a um lado mais deprimido e crises de ansiedade que ainda me perseguem. Este ano seja como for, vou continuar a dar o meu melhor, mas a maior das minhas resoluções é mudar este lado da minha personalidade que me impede de ir mais além por querer controlar tudo em mim, por sofrer por antecipação, por racionalizar cada detalhe de tudo o que faço e quero, por me deixar cair sem ter forças para me levantar à mínima coisa. O ano de 2015 para mim vai ser um ano de "no worries", dando o meu melhor, não me desleixando, mas simplesmente não deixando que pensar tudo e querer fazer tudo como quero façam com que o meu melhor seja sabotado pela minha própria forma de pensar. Acima de tudo em 2015 quero ser feliz e quero felicidade a todos os que do meu coração fazem parte.

Vá, mas só pela diversão aqui ficam 12 objetivos que gostava de concretizar em 2015:
1. escrever mais neste blog
2. enviar mais postais de postcrossing
3. fazer mais exercício físico
4. ter uma alimentação mais saudável
5. fazer algo especial para os meus pais
6. dar o meu máximo na universidade
7. ler mais livros
8. fazer algo que nunca tenha feito na vida
9. cozinhar mais e melhor
10. sair da minha zona de conforto e não stressar com isso
11. aprender o básico de alemão
12. cuidar melhor de mim
 

29.12.14

bom dia, dia bom


e eu sou melhor que nada

16.12.14

high hopes


it's time to let it go, go out and start again.

13.12.14

Introspecção.

Antes de ir para a universidade eu morria de medo de tal decisão e mudança na minha vida, principalmente por ter que me debater com o desconhecido (cidade nova, pessoas novas, locais novos) com o qual nunca lidei muito bem a acumular com as responsabilidades todas que isso acartava (fazer comida, tratar da casa, cuidar de mim no geral). No entanto, lutei pelo meu sonho, enfrentei medos e algumas controvérsias familiares que surgiram e, mesmo quando chegou a hora de entrar no elevador daquele que viria a ser o meu prédio durante pelo menos os próximos 3 anos da minha vida, já depois de os meus pais e irmãos entrarem no carro para fazer a viagem de retorno ao nosso lar, eu desatei a chorar e aqueles segundos entre o rés-do-chão e o 3º andar foram os mais sufocantes da minha vida. Os pensamentos de desespero e desistência assolaram a minha mente, entre inúmeras lágrimas, a vontade de pegar no telemóvel e pedir-lhes que voltassem atrás e me levassem com eles, que eu jamais seria capaz de tomar conta de mim num local que eu desconhecia sem ter qualquer ajuda amiga, foi absoluta. No entanto, respirei fundo e um simples pensamento demoveu-me de tal acção:"se toda a gente que passa por isto consegue, porquê que eu não hei-de conseguir? se eu desistir neste momento o que me garante que o que vem em vez disto é melhor ou mais fácil de lidar?". Entrei no apartamento, liguei o computador e a televisão e passei a tarde toda a tentar não me sentir sozinha com as inúmeras vozes que saíam desses aparelhos.
O primeiro ano foi simplesmente maravilhoso. A adaptação correu melhor do que alguma vez imaginei, a cumplicidade e camaradagem que surgiu naturalmente com as pessoas que me acompanharam ao longo desse tempo foi fascinante e, até os professores pareceram mais simpáticos do que as histórias de monstros que ouvia de outras pessoas antes de eu própria entrar na universidade. 
Com o segundo ano veio uma desilusão amorosa e um certo desânimo que se prolongou até ao terceiro ano onde, a acumular, surgiram dificuldades em cadeiras que ficaram por fazer. 
Este ano, com essas cadeiras da licenciatura, decidi especializar-me ainda mais fazendo também o mestrado na mesma área. Reuni forças, a desilusão amorosa foi-se esbatendo deixando apenas tristes memórias e a paixão pela área de estudos foi-se reacendendo pelo facto de poder partilhar de experiências de editores que perderam um bocadinho do seu tempo para ir às nossas aulas esclarecer-nos melhor sobre as diferentes áreas da edição (algumas que eu própria nunca tinha pensado e que me fascinaram), com demonstração das próprias obras que eles editaram e publicaram, explicando sempre as dificuldades mas também o prazer que é criar um objeto simplesmente arrebatador que fez parte de toda a minha vida: o livro!
Apesar de algumas dificuldades e obstáculos, sei que tenho que me concentrar fundamentalmente na paixão e em toda a magia que há nesta área e, peça a peça, ir construíndo o meu percurso sem pressas nem demasiadas preocupações, porque é isto mesmo que eu quero! Quero concluir a minha licenciatura e o meu mestrado o melhor possível, quero ir para estágio, aprender o máximo e dar o máximo de mim nessa experiência, quanto ao resto, logo se vê! Muitas vezes fazer planos em situações que não podemos simplesmente controlar são o pior plano possível, porque saíndo tudo ao contrário daquilo que tínhamos perspectivado não nos deixa ver alternativas que, por vezes, são o melhor para nós!

25.11.14

hoje

foi dia de começar trabalhos sem propriamente lhes dar desenvolvimento... o que custa é começar. I'm not lazy, I swear.

15.11.14

my luck needs a map

Life is a mixed bag. We all get some good and we all get some bad. Listen, this sucks. I know, big time and I do not know how this is going to end; I don’t know how this is going to play out. But I know you. I know that when it gets hard, you wanna run. But I’m telling you, you’ve got to fight that. Sometimes, you’ve gotta stick around long enough for your luck to find you.
- The Fosters

28.10.14

what it feels like to be on the beach with you right now.


I think anybody who falls in love is a freak. It's a crazy thing to do. It's kind of like a form of socially acceptable insanity.

6.10.14

mudança de planos or karma isn't a bitch at all

Recebi um e-mail da professora de Gestão de Empresas a dizer que por motivos de saúde amanhã (ou hoje tendo em conta que já passa da meia noite) não haverá aula... e eu preocupada com o aspeto das unhas, eu vou é poder dormir até tarde!

5.10.14

das futilidades

cometi o grave erro de pintar as unhas (dedos) de qualquer maneira sem sequer reparar que já não tinha cotonetes em casa... oh well, parece que amanhã vou com as unhas (dedos) todas mal pintadas para a aula de Gestão de Empresas (sim porque os vernizes da h&m são uma porcaria e não era depois de dar 3 camadas de verniz em cada unha que ia tirar o verniz das unhas todas...) e depois logo passo pelo jumbo para comprar as ditas...

28.9.14

dos comboios.

eu adoro andar de comboio, principalmente quando chove, quando têm pouca gente. gosto dos regionais porque não sendo demasiado apertados nem com lugares marcados, tornam-se mais acolhedores. na sexta-feira vim de comboio (dois comboios, porque tenho que mudar numa estação a meio do caminho). no segundo comboio, apinhado de gente como eu nunca tinha visto, um rapaz deixou-me passar à frente dele e talvez pela escolha de lugar não ser muito alargada, sentou-se no lugar em frente ao meu. ele tinha os olhos mais bonitos que alguma vez vi e eu nem sequer sou pessoa de olhos verdes, mas eram bonitos principalmente quando ele bocejava e eles se embaciavam de sono por breves segundos. o mais estranho de tudo é que eu podia olhar para eles o tempo que me apetecesse que ele não desviava o olhar nem se sentia desconfortável. são poucas as pessoas que convidam desconhecidos a olhar-lhes nos olhos o quanto lhes apetecer...

(hoje não sou pessoa de maiúsculas, não levem a mal.)

2.9.14

InstagraMês Agosto


Tori . Leituras . Passeios . NoitesMalDormidas . Rio . Filmes . FogoDeArtifício . Piscina

29.8.14

dar ouvidos.

You need to stop that, don't take it seriously like I said enjoy it but like everything else in this life... take it slow with one foot back... focus on being happy and ignore love, love is just scary and ends up fucking everything up and it's a feeling you cannot control but happiness in the other hand you can, and that will make you go through and will make you wanna wake up everyday. Confia em mim Rita, preocupa-te a ser feliz com pequenas coisas todos os dias e esquece "love amor" seja lá o que for, amor tu não controlas só sentes, por isso não vale a pena tentar controlar, mas se tentares ser feliz as coisas correm melhor. Vê se paras de te meter abaixo, é parvo e não faz sentido. Só te magoas a ti e és tu própria que o está a fazer, no one else, so cheer up girl!
 
Thank you! :)



23.8.14

This.


- Yamada, Honey and Clover

4.7.14

currently reading.

"I nod. If there's one thing I've learned, it's this: we all want everything to be okay. We don't even wish so much for fantastic or marvelous or outstanding. We will happily settle for okay, because most of the time, okay is enough." - Every Day, David Levithan.

30.6.14

InstagraMês Junho

Como este mês não houve document your life decidi fazer outro projecto chamado InstagraMês que é uma junção de todas as fotografias que tirei e partilhei no instagram ao longo de junho! Apesar de tudo foi um bom mês, fui ao Rock in Rio e ao Oceanário, andei de teleférico, comprei 5 livros pelo AwesomeBooks, passei o meu primeiro mês com a minha gatinha nova Tori, fiz wraps, fiz batidos, fui feliz ao sol e à chuva! Se quiserem ver melhor as fotos cliquem em cima!

28.6.14

Exame e cenas:

Ontem tive o exame de TLE, correu super mal, nem vale a pena falar nisso porque vou repeti-lo dia 15 e espero fazer melhor figura. Depois do exame fui com a J. e com a P. ao cinema ver o (drumroll) The Fault in Our Stars!! Foi um bom filme, apesar do livro ser bem melhor na minha opinião, mas foi uma boa ideia ter a Paula a meu lado durante este filme senão dos meus olhos iam correr rios o tempo todo e, felizmente, só deixei cair poucas lágrimas apesar dos arrepios constantes durante o filme todo. Depois do filme a P. foi embora e eu e a J. ficámos no shopping à espera dos meus irmãos para jantarmos todos, enquanto isso fomos jogar air hockey, que é algo imprescindível cada vez que vamos ao cinema e fomos ao espaço casa onde comprei uma vela de cheiro a cappuccino, perfeita que só ela!

27.6.14

exame em 1, 2, 3, 4 horas

Só consegui estudar (e mal estudado) 5 tópicos dos 12 que vão sair no exame de Temas de Literatura Espanhola, e não se iludam, 12 não é um número pequeno, porque dentro de cada tópico tenho duas ou mais obras (com imeeensas páginas) para saber até ao mais ínfimo pormenor. Não estou preocupada porque vou repetir o exame daqui a 20 dias e até lá espero conseguir preparar-me melhor. De qualquer forma, não sou daquele tipo de pessoa que vai para um exame sem uma única coisa na cabeça, chegar lá, olhar e entregar em branco... Agora de manhã peguei numa folha em branco e pensei Ora vamos lá pôr em prática os poucos conhecimentos que tenho destes 5 tópicos... E pus-me a escrever os títulos e o que sabia de cada tópico. No fim fui comparar com os apontamentos e cheguei à conclusão que os conhecimentos do (não foi pouco estudo, foi pouca matéria estudada dentro da muita!) estudo que fiz, não são poucos... são nulos e todos confusos! Well, fuck.

20.6.14

Dicotomias:

Faltam 7 dias para o exame (desgraça) de TLE. Faltam 7 dias para ir ao cinema ver o TFIOS. Alguém quer mesmo que eu chore nesse dia...

Das coisas que me irritam:

Pessoas do sexo feminino dizerem "obrigado" e pessoas do sexo masculino a dizerem "obrigada".

14.6.14

little pieces

Ultimamente ando numa de posts longos, não sei se é bom ou mau, ou se tem que ser alguma coisa. Entrei no modo férias apesar de ter exames. A verdade é que este (suposto) último ano de licenciatura foi esgotante e até algo desmotivador... Meti-me na comissão de faina (praxes) porque gostei de ser praxada (e nem me vou pôr no modo defensora de praxe, portanto leitores com complexo Meco nem chateiem com isso), porque queria trajar e praxar em conjunto com aquela que considero a minha família de Aveiro e, claro está, para ter uma experiência a acumular às que já ganhei ao longo destes 3 anos. Mas claro está, algumas coisas correm mal. A dose de exigência aumentou drasticamente, os sentimentos pelo R. continuam a destruir-me lentamente, problemas de saúde que teimam em descontrolar-me emocionalmente (ainda mais) e fisicamente, e ainda mais a praxe. Tudo isto tornou este ano demasiado cansativo. Deixei duas cadeiras por fazer no 1º semestre e vou deixar uma (por amor de Deus que seja só uma!!) por fazer também este semestre. Claro que eu queria terminar a licenciatura no tempo dela e partir directamente para o mestrado que realmente tem a ver comigo. Mas vai ser impossível. Não sei o que fazer para o ano com cadeiras em atraso e ainda o mestrado, quero dedicar-me exclusivamente ao estudo embora saiba que devia tentar arranjar algo que me desse experiência de trabalho e algum dinheiro que também dava algum jeito... Mas pensar em mudança deixa-me absolutamente assustada, eu sei que preciso de mudar e andar com a vida para a frente, tenho tantos planos, tantas coisas que queria fazer, mas sou uma pessoa passiva e agarrada mais ao passado que ao futuro, é difícil para mim tomar uma decisão deste tamanho assim tão antecipadamente, quando nem os objectivos a curto prazo eu tenho força de vontade suficiente para os realizar. Deixa-me triste, a sério que sim. Alguém quer trocar de personalidade comigo?

Enfim, este post ia ser só e exclusivamente dedicado ao jantar que fiz hoje para mim e para os meus pais e que, apesar de ser muito simples, ficou excelente e todos o gabaram! 
Wraps com molho rosa, alface, cenoura, cogumelos, rebentos de soja, cebola, peito de frango desfiado e queijo mozzarela ralado! Pequenos pormenores que, em conjunto, fizeram uma refeição extremamente saborosa!

Ao som de:

7.6.14

Das Ausências:

O último mês foi uma absoluta agitação, tanto boa como má. E agora vou aqui deixar um post gigantesco com todas as novidades que não tive tempo de partilhar na altura!
  • No início do mês adoeci e não consegui estar presente na minha semana académica, nem no desfile dos meus aluviões o que me deixou ainda mais devastada. No fim de semana senti-me um pouco melhor e foi a minha Bênção de Finalistas! Foi um dia absolutamente cansativo mas também feliz, senti o orgulho dos meus pais e irmãos e a cumplicidade daquele dia com as minhas colegas e amigas;
  • Fiz 21 anos. Estava a contar em ter um dia de m*rda só a estudar. Acordei, recebi uma mensagem para estar pronta ao almoço. Eram elas. Fizeram-me uma surpresa com bolo, prendas e balões. Acima de tudo com muitos sorrisos e gargalhadas! Estou-lhes eternamente gratas por terem atribuído tamanho valor e presença ao meu dia! Os manos e a namorada do C. foram jantar comigo e estive acompanhada o dia inteiro. A I. lavou-me a louça que era imensa e soube bem descansar e acalmar tamanha alegria e agitação. O R. não me deu os parabéns;
  • Tenho uma cadeira conjunta com chinesas e criámos laços de amizade, tanto que me convidaram e à J. para um jantar tipicamente chinês, não daqueles que se vêem nos restaurantes ditos chineses em Portugal. Foi uma experiência única e interessante, conversámos imenso e trocámos curiosidades das duas culturas e línguas!
  • Uma das prendas de aniversário, a dos meus pais, foi uma nova gatinha. A Tori. Adorável e completamente hiperativa. Faz-me rir e sentir-me menos só. Apesar disso continuo com saudades da Sasha que será sempre insubstituível;
  • Outra prenda, a dos meus irmãos, foi um bilhete para o dia 31 do Rock in Rio. Nunca lá tinha ido e fiquei bastante entusiasmada. Além disso, disseram-me que no domingo íamos onde eu quisesse em Lisboa, fomos ao Parque das Nações almoçar, andar de teleférico e ao Oceanário porque nunca lá tinha ido. Foi um fim de semana maravilhoso e os meus irmãos foram incríveis comigo, além disso os concertos foram espectaculares!
  • O pior mesmo desde mês foi a quantidade absurda de trabalhos, testes, orais da universidade, o facto de eu me matar a estudar, dar o meu máximo e as notas não corresponderem a isso, é demasiado frustrante para alguém que está no último ano da licenciatura...


AwesomeBooks: Encomenda

No final de maio, dia 23, fiz a minha primeira encomenda no AwesomeBooks só de livros usados visto que estavam com descontos incríveis. Nunca tinha comprado livros usados e, para ser sincera, fiquei um pouco receosa que viessem em muito mau estado e que não fossem legíveis. Comprei 5 livros, cada um a 3,31 euros! Os portes também são de 3/4 euros, não me lembro bem, mas podem-se encomendar os livros que se quiserem que os portes têm sempre o mesmo valor. O acondicionamento dos livros não é o melhor, é apenas um saco plástico cinzento em volta dos livros, sem daquele plástico bolha nem caixas de cartão. No entanto, sei por experiência de várias pessoas, que à mínima reclamação de má condição dos livros, o site devolve o dinheiro e ficamos com o livro na mesma. Nos livros usados, também se está condicionado ao stock, muitas vezes escasso, dois dos livros que queria já eram os últimos. Demoraram cerca de duas semanas a chegar e têm realmente um aspeto bastante usado, principalmente o The Hobbit, mas, no geral, estou bastante satisfeita porque estão em boas condições, legíveis e pelo preço também não podia exigir muito mais, além disso, vieram as edições que queria! Estes foram os livros que encomendei:
Alguém já leu algum destes livros? Quais me recomendam que leia primeiro? Estou absolutamente curiosa com os cinco e ainda não me consegui decidir com qual comece!

30.5.14

levameparacasa

And i can't see you
With anyone else
Even if that means holding you down
Even if that means losing myself
 
But i do need you
And no one else
And i hope you're around and forgiving
when you see me losing myself

15.5.14

O meu coração é uma cidade e o nome é o dele.

A cidade está deserta,
E alguém escreveu o teu nome em toda a parte:
Nas casas, nos carros, nas pontes, nas ruas.
Em todo o lado essa palavra
Repetida ao expoente da loucura!
Ora amarga! Ora doce!
Para nos lembrar que o amor é uma doença,
Quando nele julgamos ver a nossa cura!
- Ornatos Violeta

24.4.14

Sometimes I feel like Alice...


Well it feels like I have just woke up
In a world where down is up
And up is a long way from here

he left a hole in my heart and life doesn't carry on


Now he left a hole in my heart a hole in a promise a hole on the side of my bed
Oh but now that he’s gone well life carries on and I miss him like a hole in the head

Well sometimes you can’t change and you can’t choose
And sometimes it seems you gain less than you lose
Now we’ve got holes in our hearts, yeah we’ve got holes in our lives
Well we’ve got holes, we’ve got holes but we carry on

22.4.14

At least I warned about this stuff...


When the evening pulls the sun down,
And the day is almost through,
Oh, the whole world is sleeping,
And my world is you.
Can I be close to you? 

He's an asshole but I (still) love him...


'Cause I want you so much | But I hate your guts | I hate you.

17.4.14

hopeless wanderer

Comecei a ler o livro preferido da mãe, "A Pérola" de John Steinbeck, vi fotografias antigas, fiz uma aula de dança na wii, recebi flores bonitas para a minha pequena varanda, tirei fotografias novas, estudei espanhol com o lápis mais amoroso do mundo e fiz um pudim com caramelo.


tune: I came out of the woods by choice

pinky promise:

amanhã vou ler pelo menos 100 páginas do livro de espanhol. Tem que ser, tem que ser.

3.4.14

Divergent Movie Review *spoilers!!!!*

Oqay, acabei de chegar do cinema! Hoje foi a estreia do Divergent cá em Portugal e nem que eu tivesse que ir sozinha, não perdia isto por nada! Andei meses ansiosa pelo filme, já que é a minha trilogia preferida. Ninguém imagina no êxtase em que estou de tão bom que foi, mas a sério, tenho uma sapatilha calçada e o outro pé descalço e já estou a fazer download do filme para ver mil e uma vezes! (Ya, eu sou desse tipo de fãs... nem por isso, mas no que diz respeito a esta trilogia sim, sou e não tenho vergonha em admitir!).
Agora vamos ao que interessa: Eu já li o livro há bastante tempo, provavelmente das primeiras edições que teve (não tenho aqui o livro comigo para confirmar), comecei a ler na altura em que ainda "ninguém" o conhecia porque andava tudo louco com os Hunger Games, portanto é normal que não me lembre de alguns pormenores para comparar, mas a verdade é que me lembrava do suficiente para conseguir antecipar cada cena do filme e (quase) spoilar a Joana que foi comigo e nunca leu os livros... 
Na minha opinião o filme está soberbo! Tirando alguns pormenores como a Tris (Shailene Woodley) usar maquilhagem enquanto membro da fação dos Abnegados que supostamente não podem ceder a qualquer tipo de vaidade como olhar ao espelho e etc. Adorei como o principal do livro esteve no filme, de forma explícita e sem qualquer tipo de modificações (como aconteceu no The Book Thief). Gostei pelo facto do romance entre a Tris e o Four não ter ocupado demasiado do filme mas sim o que importava para a história e, acima de tudo, por não ter sido um romance "apressado", mas fiel ao livro! Também achei positivo o filme ter demonstrado as cenas de emoção como o primeiro beijo entre a Tris e o Four e a morte dos pais dela de forma absolutamente calma para o expectador poder acumular e participar nas emoções todas mas sem prolongar de forma a que fique demasiado preso a elas. Senti, de facto, que o filme continha as cenas importantes todas e cada uma tinha o seu tempo certo, sem qualquer tipo de tempos mortos, foi emoção atrás de emoção, nunca deu motivo para me distrair ou ter vontade de acelerar o filme e passar a outro momento! Por fim, penso que a banda sonora foi a mais adequada e muito bem escolhida!
O que mais me desiludiu (o que menos gostei, vá...!) foi não ter sido tão demonstrada a amizade que o Al nutria pela Tris, penso que essa parte ficou um pouco confusa e rápida para quem nunca leu os livros; Bem como a amizade entre a Tris e o Will antes de ela ter disparado contra ele porque isso vai ter um grande impacto no 2º livro/filme.
De resto, absolutamente amei o filme no seu todo, as personagens e respetivos atores (Theo James!!!! *-*), a banda sonora, a história, a participação especial da Veronica Roth (autora da Trilogia) na cena do zipline, tudo!!!!

2.4.14

I guess I'll tRy again tomorrow


You're breaking, you're wasting me
Can this be love?
Is this?
Whose love is this? What is wrong with you?
I don't know
No place in you for me
Well me, I need you so.

6.3.14

snitram odracir

I want to cry and I want to love
But all my tears have been used up
On another love, another love...

5.3.14

rip sasha

Foram 9 anos de excelente companhia! Eras mais que um animal de estimação, eras uma amiga, eras parte da família... Até sempre, pequena. :'(

2.3.14

Maratona Literária - Update 1.

Portanto daqui a menos de uma hora começa a maratona literária e estes dois são, em princípio, os livros que vou ler! Vou começar com o "love and other perishable items" de Laura Buzo.

Aqui fica a sinopse:
Love is awkward, Amelia should know.

From the moment she sets eyes on Chris, she is a goner. Lost. Sunk. Head over heels infatuated with him. It's problematic, since Chris, 21, is a sophisticated university student, while Amelia, is 15.

Amelia isn't stupid. She knows it's not gonna happen. So she plays it cool around Chris—at least, as cool as she can. Working checkout together at the local supermarket, they strike up a friendship: swapping life stories, bantering about everything from classic books to B movies, and cataloging the many injustices of growing up. As time goes on, Amelia's crush doesn't seem so one-sided anymore. But if Chris likes her back, what then? Can two people in such different places in life really be together?

Through a year of befuddling firsts—first love, first job, first party, and first hangover—debut author Laura Buzo shows how the things that break your heart can still crack you up.

Pronto, decidi começar com este porque:
1. Não tenho tido vontade de ler em Português e só este é que está em Inglês;
2. Foi escrito por uma autora Australiana e é dos países que mais quero visitar;
3. Tenho mais curiosidade neste porque está, de certa forma, relacionado com o que tenho passado desde o último ano por causa do R. e porque já conheço a história do The Hunger Games;
4. Está em formato e-book, nunca li nenhum e-book e estou com vontade de experimentar.

27.2.14

Maratona Literária

É a primeira vez que participo numa maratona literária, a verdade é que andava bastante curiosa por tal e, finalmente, proporcionou-se o momento. Se alguém quiser participar ou estiver interessado em conhecer, é este grupo do facebook que organiza as maratonas mensais com desafios!
 
"Olá Maratonista,
Março está aí à porta o que significa nova maratona! Março é um mês rico de acontecimento, mas nós escolhermos assinalar 2: o Carnaval e o Dia Internacional da mulher.
Irá decorrer entre as 00:00 do dia 3 de Março e as 23:59 do dia 9 de Março.

Este mês não haverá votação, mas poderão ler livros de duas categorias diferentes.

* Ler livros escritos por autores que usaram pseudónimos (Uma forma de assinalar o Carnaval, uma vez estes autores usam “máscaras” para nos dar a conhecer as suas palavras)

* Ler livros escritos por autoras e em que as personagem principal seja uma mulher (esta é a nossa forma de assinalar o dia da mulher que se comemora em Março).

Pedimos ao/as interessado(as) em participar que nos deixem o vosso nome em comentário neste post, para nos conseguirmos organizar em termos de quem participa e de quem não participa e, também podermos registar o número de páginas que foram lidas.

A quem ainda não deixou os resultados da maratona anterior também agradecíamos que indicassem o número ou editassem o o ficheiro que contém essa informação.
Boa maratona e esperamos que se divirtam!"

26.2.14

25.2.14

Das aulas com os Chineses:

Tenho uma aula de Cultura Portuguesa com um grupo de Chineses e basicamente essa aula divide-se em duas horas teóricas e uma hora prática onde temos que estar em grupo a trabalhar sobre as respectivas aulas teóricas. Como, para variar, há mais Chineses que Portugueses na aula, os grupos ficaram divididos com 2 Chineses para 1 Português. A mim calharam duas raparigas bastante simpáticas, uma mais tímida que a outra mas ambas interessadas em aprender a nossa língua e cultura. Agora digam-me como é que eu hei-de explicar às duas quem raio é o José Castelo Branco! Principalmente depois da professora ter comentado que ia ver o carnaval de Estarreja que nem se sabia se tinha rei ou rainha porque é o dito cujo a ir lá e elas ficam a pensar que ele é ou era Rei de Portugal!! Yup, espera-me um longo semestre...

Pelo menos já sei como se diz "olá", "olá a todos" (porque é diferente de simplesmente olá) e "adeus"!

10.1.14

Polar Post Crossing

Este post já devia ter sido há bastante mais tempo, mas os exames universitários e as consultas médicas meteram-se pelo meio e tenho andado a adiar...
Portanto aqui está o resultado da minha inscrição no PPC de 2013:
O adorável postal de Natal que a simpática Maria me enviou e, ainda teve dedicação ao ponto de me tentar conhecer um pouco melhor através do meu blog e acrescentou 3 saquetas de chás diferentes e apelativos à prendinha visto que eu adoro chá! Fiquei radiante quando vi que tinha recebido uma prendinha extra além do postal! Foi a segunda vez que me inscrevi no PPC e adorei a experiência, tenho pena de não ter conhecimento se a menina a quem eu mandei o postal ficou feliz ou não, mas espero que sim! Mais uma vez, obrigada Maria, eu adorei o postal e os chás e, acima de tudo, adorei conhecer-te!